Mas afinal, grávidas podem fazer tatuagens?

As tatuagens já foram um grande tabu na sociedade, mas hoje é considerada, além de uma expressão artística, um estilo de vida

VIVA SAÚDE Publicado quarta 7 outubro, 2020

As tatuagens já foram um grande tabu na sociedade, mas hoje é considerada, além de uma expressão artística, um estilo de vida
Grávida - Pixabay

Tatuagem e gravidez.

Ao primeiro momento, essas duas palavras não ter nada a ver, mas é aí que você se engana.

+++LEIA MAIS: Pão de queijo feito com iogurte é versão mais leve e saudável do clássico da cozinha mineira; confira o passo a passo

Ambas já foram considerados tabus em nossa sociedade e muito pouco era conversado. Hoje em dia, há várias informações e debates sobres esses temas, obviamente, cada um na sua área.

Mas e sobre o tema "tatuagens durante a gravidez"? Bom, ainda são pouquíssimos estudos sobre o procedimento durante essa fase na vida da mulher. Só que ficou o seguinte questionamento: Pode ou não pode?

Como falado acima, ainda são poucos os estudos que mostram se faz mal ou não interfere, mas a comunidade médica entra em um consenso ao recomendar que os "rabiscos" NÃO sejam feitos durante esse período.

Isso porque, durante essa fase, o corpo da mulher recebe diariamente uma bomba de hormônios, o que altera vários fatores de seu corpo, entre eles, a pele. Ela fica bem mais sensível e com isso, uma tatuagem, na qual perfuram a pele, pode ter lá os seus riscos.

Entre eles, a irritação da pele e um maior risco de infecções locais, que podem até desfigurar o desenho, e até reações alérgicas, devido a hipersensibilidade causada pela gravidez.

Outro ponto importante é que não tem estudos que comprovam se a tinta usada pode fazer algum mal para o feto. Além disso, dependendo da área em que for feita a tattoo, corre o risco de, depois do parto, o desenho se desconfigurar.

Último acesso: 03 Dec 2020 - 06:32:26 (498).