saude   / Atenção!

Consumo elevado de açúcar durante isolamento social pode prejudicar saúde oral

Em momentos de grande estresse e ansiedade, é comum aumentarmos a ingestão de alimentos, principalmente daqueles ricos em açúcar, o que pode causar doenças como cáries, gengivite e halitose.

VIVA SAÚDE Publicado quinta 10 junho, 2021

Em momentos de grande estresse e ansiedade, é comum aumentarmos a ingestão de alimentos, principalmente daqueles ricos em açúcar, o que pode causar doenças como cáries, gengivite e halitose.
Consumo elevado de açúcar durante isolamento social pode prejudicar saúde oral - Freepik

Devido à pandemia do coronavírus, estamos passando por um período de isolamento social com diversas mudanças em nossos hábitos rotineiros, o que, somado às incertezas sobre o futuro e sobre o vírus, pode causar grande ansiedade em algumas pessoas. Como resultado, muitos de nós passamos a comer mais e, nesse momento, os alimentos favoritos são aqueles ricos em açúcar.

“O grande problema nesse fato é que o consumo diário de alimentos ricos em açúcar é um dos principais vilões da saúde oral, podendo levar ao surgimento de uma série de doenças orais”, alertou o Dr. Hugo Lewgoy.

“Um dos principais problemas nesse sentido é a formação de cáries, que afetam 88% da população mundial. Isso ocorre porque as bactérias da boca metabolizam o açúcar que consumimos, produzindo ácidos que dissolvem o esmalte dos dentes e provocam o aparecimento das cáries. E o pior é que o início dessa ação ocorre poucas horas após a ingestão do açúcar.”, disse.

+++ VEJA TAMBÉM: 'Skincare natural': Abóbora, batata doce e frutas cítricas são capazes de melhorar a saúde e a beleza da pele
+++ VEJA TAMBÉM: Máscara de carvão ativado limpa profundamente a pele e controla a oleosidade; saiba como fazer

E as cáries não são a única consequência do consumo excessivo de açúcar. A gengivite, por exemplo, também pode ser intensificada pela ingestão elevada de alimentos açucarados. “O açúcar favorece o acúmulo de placa bacteriana que, quando não removida adequadamente, pode ocasionar gengivite, que é a primeira fase da doença periodontal e consiste em uma inflamação que pode evoluir para uma infecção mais grave e provocar alterações nos tecidos que dão sustentação aos dentes. Nesse estado inicial, a doença torna as gengivas sensíveis, inchadas e mais suscetíveis aos sangramentos”, afirmou o especialista.

E não para por aí. Por “alimentar” a placa bacteriana e provocar maior fermentação, o açúcar também pode causar o aparecimento de halitose, popularmente conhecida como mau hálito, principalmente pela formação de um tipo de placa bacteriana que se forma sobre a língua chamada saburra lingual.

Logo, é importante que, durante a quarentena, você tome cuidados redobrados com sua saúde oral, principalmente com relação à alimentação.

“O recomendado é limitar o consumo de açúcar, ingerindo, no máximo, uma colher de sopa do ingrediente por dia”, aconselhou o Dr. Hugo. O problema é que pode ser muito difícil reduzir de tal forma a ingestão de açúcar, até porque a maioria dos alimentos contêm alguma forma da substância em sua composição, é o chamado açúcar oculto. 

“Então, o recomendado é que você opte por alimentos com menor quantidade de açúcar, verifique nos rótulos se existe algum tipo de açúcar escondido, limite a frequência dos lanches entre as refeições, substitua os refrigerantes por água e evite alimentos açucarados pegajosos, como chicletes e balas, que podem deixar resíduos nos dentes e favorecer o aparecimento das doenças orais.”, disse.

Na hora da escovação, aposte em uma escova com cerdas ultramacias, já que cerdas duras podem machucar as gengivas e provocar a retração gengival. “Além disso, uma grande quantidade de cerdas também é recomendada, pois, quanto maior a quantidade de cerdas, maior é a eficácia da escovação e menor é o acúmulo de placa bacteriana nos dentes”, recomendou o cirurgião-dentista. 

FIO DENTAL

Além da escovação, outra dica fundamental para evitar os danos do açúcar nos dentes é utilizar uma escova interdental diariamente. O fio e fita dental também podem ser utilizados, porém, esses produtos não são capazes de higienizar com eficácia toda a região que fica entre os dentes, pois essa região é côncava e tem uma superfície com irregularidades, que esses produtos não conseguem alcançar de forma perfeita. Por isso é importante utilizar a escova interdental.

“Esta escova especial é responsável pela desorganização da placa bacteriana ou biofilme oral que se localiza na região entre os dentes, possuindo maior efetividade que o fio ou fita dental, pois muitos dentes, especialmente os posteriores, possuem uma depressão nesta área que apenas a escova interdental é capaz de atingir e higienizar adequadamente”, destacou o Dr. Hugo. 

E, a higienização da língua também é recomendada para prevenir a o acúmulo dos resíduos causadores de mau hálito. Por fim, o Dr. Hugo Lewgoy ressaltou que, caso você note a presença de cáries ou os sintomas de outras doenças bucais, é fundamental consultar um cirurgião-dentista. Isso porque, se não tratadas, essas doenças podem evoluir para quadros mais sérios, como periodontite, podendo até mesmo causar a perda dos dentes. 

Último acesso: 13 Jun 2021 - 13:46:07 (2578).