saude   / Verão chegando...

Mudanças climáticas interferem nos cuidados com a pele

No Dezembro Laranja, mês de conscientização sobre o câncer de pele, dermatologistas alertam para o reforço de proteção em período de maior incidência solar

VIVA SAÚDE Publicado terça 1 dezembro, 2020

No Dezembro Laranja, mês de conscientização sobre o câncer de pele, dermatologistas alertam para o reforço de proteção em período de maior incidência solar
Protetor solar e cuidados com a pele - Pixabay

O último mês do ano, chega mais uma vez conscientizando a população sobre o câncer de pele. O Dezembro Laranja, como é chamado, alerta sobre os riscos da doença, que é o tipo de câncer de maior incidência na população em todo o mundo.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), até o final de 2020, estima-se que o Brasil deve registrar 185 mil novos casos da doença, sendo 8,4 mil casos de melanoma, o tipo mais letal e agressivo de todos.

+++LEIA MAIS: Dezembro Vermelho: mês da conscientização sobre prevenção e tratamento da HIV/AIDS

A preocupação aumenta com a chegada do verão, que neste ano deve ter menos chuvas precipitadas e mais calor na região de Campinas, como alertou o Consórcio PCJ recentemente.

Com os slogans “Câncer de pele é coisa séria!”, “Um pequeno sinal pode ser câncer de pele!”, “Uma ferida pode ser câncer de pele!” e “Uma mancha pode ser câncer de pele!”, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) pretende chamar a atenção para a gravidade da doença, que pode inclusive atingir qualquer região do corpo, inclusive a palma das mãos, planta dos pés, unhas, genitais e couro cabeludo.

A dermatologista Anelise Dutra reforça que a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais desde muito cedo. “O acompanhamento com um dermatologista, além do uso de um protetor solar adequado e exposição solar apenas nos horários recomendados ajudam a prevenir a doença. Além disso, quando descobrimos o câncer em um estágio inicial, isso nos permite fazer um tratamento de forma eficaz e proporcionar melhor qualidade de vida ao paciente, com chances de cura na casa dos 90%”, explica a médica.

Vale ressaltar que o índice de pessoas que usam filtro solar ainda é muito pequeno, mesmo diante de tanta informação.

“Verificamos no consultório que 90% dos pacientes relatam não utilizar ou usa incorretamente os filtros indicados para a proteção contra os raios UVA e UVB”, diz a dermatologista, ressaltando que os homens se protegem menos ainda.

A médica explica ainda que embora os cuidados com prevenção devam fazer parte do hábito das pessoas, é importante ficar atento aos fenômenos climáticos. “Um ano com previsão de mais ou menos calor e incidência solar, interfere diretamente nos cuidados que devemos ter com a proteção da nossa pele. Uma estação com menos chuva e mais quente, como está prevista, requer mais proteção solar de horas em horas, além de mais hidratação, que também é fundamental para a saúde da pele”, explica dra. Anelise Dutra.

Não se descuide! A dermatologista elaborou uma tabela com recomendações diárias para quem se expõe ao sol.

Das 6h às 8h e das 16h às 17h

Exposição ao sol sem grandes problemas

Das 8h às 9h e das 15h às 16h

Aplicar filtro solar com fator de proteção solar (FPS) 30

Das 9h às 11h e das 14h às 15h

O ideal é sair de casa protegido com filtro de FPS 30 a 50. Fazer uso de camisa com proteção solar, óculos com lente de filtro solar, chapéus ou bonés. Reaplique filtro a cada 3 ou 4 horas

Das 11h às 12h e das 13h às 14h

Evite sair nesses horários. O filtro deve ter FPS acima de 50. Usar roupas com filtro solar, uso de óculos, chapéus ou bonés. Repassar o filtro na pele a cada 3 ou 4 horas.

Das 12h às 13h

Evite exposição ao sol nesse período. Use filtro com FPS acima de 50. Roupas com filtro solar, óculos, chapéus e bonés são fortemente recomendados. Na praia ou piscina, repassar o filtro a cada 2 ou 3 horas.

Último acesso: 25 Jan 2021 - 20:30:20 (965).