saude   / Coronavírus

Covid-19: Brasil pode receber vacina da Pfizer até março

O Ministério da Saúde informou que “todas as vacinas com estudos avançados no mundo” estão sendo analisadas

VIVA SAÚDE Publicado segunda 16 novembro, 2020

O Ministério da Saúde informou que “todas as vacinas com estudos avançados no mundo” estão sendo analisadas
Covid-19: Brasil pode receber vacina da Pfizer até março - Freepik

A vacina desenvolvida pela Pfeizer/BioNTech contra a Covid-19 pode estar disponível já para uso no Brasil no primeiro trimestre de 2021, segundo o presidente da farmacêutica no País, Carlos Murillo, se o governo brasileiro decidir importar o imunizante. Em resultados preliminares do ensaio clínico de fase 3 dos testes, o produto revelou eficácia de 90% – bem acima do esperado.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que “todas as vacinas com estudos avançados no mundo” estão sendo analisadas, inclusive a da Pfizer.

Além disso, a empresa apresentou solução parcial para o problema logístico de armazenamento e distribuição da vacina. O imunizante demanda armazenamento a temperaturas de – 70 graus Celsius, o que poderia inviabilizar o uso desta vacina no País.

+++ VEJA TAMBÉM: Novembro azul: Complicações do câncer de próstata, doenças cardíacas e DSTs são evitadas com ida ao urologista
+++ VEJA TAMBÉM: Candidíase vaginal: como a mudança dos hábitos diários pode prevenir a doença? 

Mas, já foi apresentada ao governo uma embalagem especial, com gelo seco, capaz de manter o imunizante na temperatura correta por quinze dias. Após o descongelamento, o produto se mantém estável por mais cinco dias em refrigeradores comuns.

Além disso, o Ministério ainda informou que ”toda a rede de frio do Brasil dispõe de equipamentos para armazenamento de vacinas a -20°C, com exceção da instância local – as salas de vacinas e onde o armazenamento se dá na faixa de controle de +2°C a +8°C."

Inicialmente, a produção do imunizante da Pfizer será totalmente concentrada em três fábricas nos Estados Unidos e outras duas na Alemanha. Serão 50 milhões de doses até o fim deste ano e 1,3 bilhão ao longo de todo o ano que vem. Em princípio, a vacina será aplicada em duas doses.

Último acesso: 26 Oct 2021 - 03:20:48 (824).