Testeira
  covid-19   / Vacina da Pfizer contra Ômicron

Pfizer anuncia vacina adaptada contra Ômicron; Previsão é de que o imunizante fique pronto até março

Segundo o CEO da Pfizer, a esperança é de que seja alcançada uma proteção maior com a nova vacina

Viva Saúde Publicado terça 11 janeiro, 2022

Segundo o CEO da Pfizer, a esperança é de que seja alcançada uma proteção maior com a nova vacina
Pfizer está fabricando nova vacina contra Ômicron - Pexels/Artem Podrez

Rápida transmissão, reinfecções e capacidade de escapar de parte da imunidade de vacinas já produzidas: essas são algumas das características da variante Ômicron que colocou o mundo em alerta. Um estudo da Pfizer mostrou que a terceira dose da vacina é capaz de aumentar os anticorpos em 25 vezes, mas, nesta segunda-feira, 10, a farmacêutica fez um novo anúncio: a produção de uma vacina contra a Ômicron

De acordo com o CEO da Pfizer, Albert Bourla, o imunizante já está sendo fabricado, e o objetivo é de que a vacina sirva não só para a Ômicron, mas também para outras variantes que estão em circulação ao redor do mundo

“A esperança é de que alcancemos algo que tenha uma proteção muito melhor, especialmente contra infecções, porque a proteção contra hospitalizações e agravamento da doença é razoável nesse momento com as vacinas atuais, desde que você tenha a terceira dose”, disse o CEO à CNBC. Albert Bourla ainda comunicou que esse novo imunizante está previsto para ficar pronto já no início deste ano de 2022: em março

+++ Brasil tem maior média móvel de casos por Covid-19, desde agosto de 2021; Alta de infecções tem feito companhias aéreas cancelarem voos

+++ Brasil terá vacina 100% nacional contra Covid-19; Imunizante está previsto para ser entregue em fevereiro, pela Fiocruz

ÔMICRON E VACINAÇÃO NO MUNDO

Recentemente, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, falou sobre duas questões. A primeira é de que, apesar de a Ômicron parecer causar quadros menos graves comparada a outras variantes - como a Delta -, a cepa não deve ser considerada como “leve”

Outro ponto destacado é sobre a distribuição desigual de vacinas, um obstáculo que ainda não foi superado e que pode até mesmo provocar o surgimento de mais variantes. Uma das metas da OMS em relação à vacinação, era de que 70% da população do mundo estivesse vacinada até julho deste ano. Mas, Tedros Adhanom informou que 109 países não irão conseguir cumprir esse objetivo, por falta de imunizante.

Último acesso: 29 Jan 2022 - 10:22:40 (3857).