bem-estar   / Dicionário informal

Magrofobia existe? Entenda o conceito e a gravidade desse problema

A cantora Miley Cyrus, as atrizes Thayla Ayala e Grazi Massafera, além da super modelo Gisele Bündchen alegaram já terem sofrido com esse preconceito

VIVA SAÚDE Publicado sexta 30 julho, 2021

A cantora Miley Cyrus, as atrizes Thayla Ayala e Grazi Massafera, além da super modelo Gisele Bündchen alegaram já terem sofrido com esse preconceito
Magrofobia existe? - Freepik / @freestockcenter

Se escuta muito o termo “gordofobia” - aversão à gordura e as pessoas que estão acima do peso, fazendo com que se sintam inferiores aos outros -, mas você já ouviu falar da “magrofobia”?  

A cantora Miley Cyrus, as atrizes Thayla Ayala e Grazi Massafera, além da super modelo Gisele Bündchen alegaram já terem sofrido com esse preconceito que é quando começam a agredir fisicamente, verbalmente, psicologicamente ou até mesmo perseguir diretamente ou indiretamente sem motivo nenhum, uma pessoa abaixo do peso.

"Valorizamos a magreza na nossa sociedade, que ser magro é bom, é ser feliz e bem resolvido. E não é isso que acontece, pois, querendo ou não, só temos um estilo de padrão de beleza divulgado e que não serve para as magras extremas também, do mesmo jeito que não é para as gordas" revelou a psicóloga Sabrina Gonzalez para o programa Encontro com Fátima Bernardes. 

+++ Posso doar após tomar a vacina da Covid-19? Especialista responde dúvidas sobre a doação de sangue em tempos de pandemia

+++ Variante Lambda: saiba porquê a capa que circula na América do Sul está preocupando a OMS

Ela afirmou já ter visto vários casos de pessoas que sofrem de 'magrofobia' em seu consultório. São indivíduos muito magros de nascença, ou mesmo anoréxicos, que trazem em seus discursos preconceitos pelo fato de serem assim. 

"Elas reclamam que as pessoas ficam toda hora 'empurrando comida', contra a vontade delas. Também se queixam que são rotuladas de 'varas de cutucar estrelas' ou ouvem 'ninguém vai te querer, porque quem gosta de osso é cachorro', do mesmo jeito que as muitas gordas sofrem preconceito por serem assim”, disse.

Ou seja, seja gordofobia ou magrofobia, a pressão estética infelizmente ainda existe. Felizmente movimentos de aceitação corporal  - “body positive" - estão cada vez mais presentes para que aceitemos o nosso corpo como ele é, priorizando sempre a saúde. 

“Bodypositive”

Também chamado de body positivity, o body positive é um movimento que preza pela aceitação do corpo sem a necessidade de se enquadrar em um padrão. Gordo, magro, com celulite, sem celulite, com estrias, sem estrias, com alguma deficiência ou cicatriz… O conceito é amar o seu corpo do jeito que ele é.

Último acesso: 26 Oct 2021 - 03:28:50 (3009).