bem-estar   / Saúde mental

7 dicas para acalmar a mente e cuidar da gestão emocional

O médico Carlos Veiga explica como cuidar do emocional nos dias conturbados

VIVA SAÚDE Publicado quarta 28 outubro, 2020

O médico Carlos Veiga explica como cuidar do emocional nos dias conturbados
Gestão emocional: Especialista dá 7 dicas para acalmar a mente - Freepik

Não é novidade que a pandemia trouxe um desafio ainda maior para a nossa gestão emocional, afinal, a correria do dia a dia ganhou uma pressão a mais nesse cenário de incertezas.

Entretanto, é de suma importância prestar atenção nos nossos sentimentos e pensamentos para não desencadear sintomas físicos e o surgimento de doenças. 

O nosso cérebro está inteiramente ligado ao nosso corpo, uma mente estressada, ansiosa, enfim, enferma, vai deixar o corpo doente. O que pensamos e sentimentos tem ligação direta no desenvolvimento das doenças, bem como também é fundamental para termos mais saúde”, explicou o médico Carlos Veiga, que há mais de 28 anos estuda o tema e é criador do método Gerencimento BioEmocional.

+++ VEJA TAMBÉM: Autoconhecimento não tem idade! Veja atividades que contribuem para esse processo fundamental  
+++ VEJA TAMBÉM: Pilates melhora sua postura e alivia dores corporais; Veja mais benefícios

Desta maneira, a pedido da Viva Saúde, o especialista listou sete dicas que vão te ajudar a acalmar a mente e ajudar a ter mais saúde mental: 

Escolha a paz

Diante de qualquer incômodo, desconforto ou provocação de uma pessoa ou do ambiente, escolha a paz. Pode parecer um clichê, mas de fato tudo se resume à como você escolhe reagir às circunstâncias que você não tem controle. Decidir-se pela paz independente da situação é o primeiro passo.

Entenda a origem

Ao se deparar com o medo, pergunte-se: Esse medo é real? Fala de algo do presente ou é do passado ou futuro? Se o medo não for desse real e se referir ao seu momento presente, ignore-o e recupere a paz. Lembre-se que sofrer pelo que passou ou pelo que ainda está por vir só irá desgastar ainda mais e você nada poderá fazer pelo que já foi ou sobre o que ainda está por vir.

Escute-se

Ao experimentar qualquer tipo de conflito, faça a si mesmo a pergunta: "Quem sou eu? Eu sou meus pensamentos conflituosos ou sou aquilo que está consciente desses pensamentos? Converse com si mesmo e busque fundo às respostas para encontrar alívio."

Fuja do jogo da culpa

Sempre que reconhecer que perdeu a paz, que está se sentindo mal ou desconfortável, diga: Estou jogando o velho jogo da culpa, eu escolho ser vítima ou culpado? Serei apenas um peão ou vou seguir em frente no comando?

Não espere do outro

Não dependa que a sua felicidade venha de pessoas, circunstâncias, eventos ou qualquer coisa externa. Você é a felicidade. Remover a cortina de fumaça dos pensamentos ruins e torne-se um doador de paz onde quer que você esteja.

Diante dos conflitos, respire!

Em uma situação de estresse, conflito, drama ou confronto, faça seis respirações profundas e diga-se: Eu sou o que sou, sou o imutável, eu sou o absoluto, eu sou totalidade, sou a mente infinita, eu sou o aqui, eu sou o agora, eu sou consciência consciente de si mesma.

Lembre-se da origem

Quando perceber que está atacando, a si mesmo ou ao outro, mentalmente através de críticas e reclamações não verbalizadas, afunde qualquer um dos seus pensamentos no coração e busque uma atitude amorosa. Sempre há uma forma mais amorosa de conduzir qualquer situação. Lembre-se o coração é a sua primeira casa, o primeiro órgão que surge após a fecundação, tudo nasce a partir dele. Deixe que o seu coração tome sempre a decisão.


Gostou desse assunto? Confira outros conteúdos do Instagram do Dr. Carlos Veiga que podem agregar na sua vida:

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Carlos Veiga Jr. (@carlosveiga.jr) em

Último acesso: 13 Jun 2021 - 13:26:34 (676).