beleza   / Plásticas

Rinoplastia substitui aumento de seios como procedimento cirúrgico número um, diz relatório internacional

Dados da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS) revelam, em seu relatório anual de tendências, e mostram que o Covid-19 abalou o mundo da estética, mas há um crescente interesse em procedimentos estéticos durante a pandemia

VIVA SAÚDE Publicado segunda 24 maio, 2021

Dados da Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos (ASPS) revelam, em seu relatório anual de tendências, e mostram que o Covid-19 abalou o mundo da estética, mas há um crescente interesse em procedimentos estéticos durante a pandemia
Rinoplastia substitui aumento de seios como procedimento cirúrgico número um, diz relatório internacional - Freepik

Dados e percepções gerais do relatório de tendências anual recém-lançado da American Society of Plastic Surgeons mostraram que, apesar de uma queda no número de cirurgias no país em 2020 em decorrência da pandemia de Covid-19 e o uso de leitos para pacientes com a doença (que resultaram em uma paralização de 15% de cirurgias durante o ano), um número crescente de mulheres vê a cirurgia plástica sob uma luz positiva e deseja investir em procedimentos estéticos. 

“Aqui no Brasil percebemos que houve uma busca crescente por procedimentos faciais, principalmente a rinoplastia, e esse relatório mostra que essa é uma tendência mundial. Os procedimentos no nariz substituíram o aumento dos seios como procedimento cosmético número 1”, explicou o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez.

Em uma pesquisa com mais de mil mulheres em todo o país conduzida com a empresa de pesquisa de mercado Equation Research, o ASPS descobriu que 11% das mulheres dos Estados Unidos estão mais interessadas em cirurgia plástica e tratamentos do que antes do Covid-19. A pesquisa mostrou que 35% das mulheres pesquisadas que já têm um procedimento de aprimoramento cosmético em seu currículo e estão planejando seus próximos tratamentos em 2021, com planos de gastar mais em procedimentos este ano do que no ano passado.

+++ VEJA TAMBÉM: 'Skincare natural': Abóbora, batata doce e frutas cítricas são capazes de melhorar a saúde e a beleza da pele
+++ VEJA TAMBÉM: Máscara de carvão ativado limpa profundamente a pele e controla a oleosidade; saiba como fazer

Segundo o especialista, uma teoria para o fortalecimento da rinoplastia é o chamado Efeito Zoom. “Esse motivo é confirmado pelo relatório que cita o fato de que nunca estivemos olhando para nossos rostos em videochamadas tanto tempo, então o foco mudou. O aumento do uso de redes sociais também contribui para isto”, explicou o Dr. Paolo.

Nos Estados Unidos, um total de 352.555 procedimentos de rinoplastia foram realizados em 2020, substituindo os aumentos de mama como o procedimento principal - um título que a cirurgia detém desde 2006.

“A pandemia provocou um boom em procedimentos faciais. A cirurgia de elevação das pálpebras (352.112) e facelifts (234.374) saltaram para o segundo e terceiro procedimentos mais executados, com a lipoaspiração (211.067) e aumento dos seios (193.073) completando os cinco principais procedimentos cirúrgicos cosméticos do ano passado nos Estados Unidos. Mas essa tendência se mantém por aqui”, explicou o médico.

“O número crescente de homens buscando rinoplastia fortaleceu essa cirurgia, dado que o aumento de mamas é, em quase sua totalidade, uma intervenção estética feminina”, disse Paolo.

Apesar das opções não cirúrgicas de rinomodelação com a aplicação de injetáveis de ácido hialurônico crescer também no Brasil, o fato do procedimento não ser definitivo faz com que muitos pacientes busquem a cirurgia, que traz resultados duradouros. 

“Essas substâncias remodelam temporariamente o nariz e melhorar o perfil do rosto, servindo como um test drive de rinoplastia e perfiloplastia (cirurgia do nariz e do queixo) quase sem compromisso para ver o resultado final. Ao dar esse primeiro passo, muitos pacientes em potencial de rinoplastia se sentem confiantes em dar o salto para a realidade dos resultados definitivos”, explicou. 

Segundo o relatório, tratamentos minimamente invasivos caíram pela primeira vez em quatro anos. “Apesar dos desejos crescentes em intervenções no nariz, o mais importante é consultar um médico cirurgião plástico para buscar soluções definitivas”, finalizou.

Último acesso: 13 Jun 2021 - 13:37:52 (2445).