saude   / Resultados intrigantes

Resistentes? Estudos comprovam o coronavírus tem mais dificuldades de infectar pessoas com tipo sanguíneo O

O resultado desperta curiosidades da comunidade médica, que precisa fazer mais estudos para entender como funcionaria essa "resistência"

VIVA SAÚDE Publicado sexta 16 outubro, 2020

O resultado desperta curiosidades da comunidade médica, que precisa fazer mais estudos para entender como funcionaria essa
Coronavírus - Karolina Grabowska

Desde que o coronavírus virou o centro de estudos da comunidade médica, se pesquisa à todo vapor o funcionamento desse vírus e suas especificidades.

Uma delas intriga a comunidade médica, como uma espécie de "kriptonita" do vírus: A resistência maior de pessoas com o tipo sanguíneo O a contrair o vírus. E, se contraírem, tem menos chances de desenvolverem complicações.

+++LEIA MAIS: Jejum intermitente: quais os benefícios dessa dieta segundo a ciência?

Exatamente isso. Estudos feitos da Dinamarca e no Canadá mostram essa "resistência" ao coronavírus. Esse resultado pode ser a resposta para casos em que a pessoa, mesmo sendo grupo de risco, passa pela doença sem complicações e outras, em que se esperava o mesmo, teve o desfecho pior.

Vale lembrar que, apesar dos estudos iniciais serem, de certa forma, empolgantes, NÃO significa que uma pessoa com o tipo sanguíneo O seja imune (muito pelo contrário!) ou que não vá a ter complicações maiores.

Ou seja, quem for tipo O deve manter a mesma rotina de prevenção à doença! E se tiver alguns dos sintomas, como perda de olfato e paladar, febre, tosse, entre outros, procure o hospital mais próximo.

 

Último acesso: 30 Oct 2020 - 06:40:37 (577).