Pandemia acelerou em todo o mundo nesta semana, segundo balanço mundial

O coronavírus causou oficialmente 1,99 milhão de mortes mundialmente

VIVA SAÚDE Publicado domingo 17 janeiro, 2021

O coronavírus causou oficialmente 1,99 milhão de mortes mundialmente
Pandemia acelerou em todo o mundo nesta semana, segundo balanço mundial - Pexels

A pandemia de coronavírus se acelerou consideravelmente na maioria das regiões do mundo nos últimos sete dias: essas são as mudanças mais notáveis da semana, segundo um balanço da AFP.

Um indicador importante é que o número de casos diagnosticados não reflete mais do que uma fração do número real de infecções e que as comparações entre os países devem ser feitas com cautela, pois as políticas de teste variam de país para país.

Aceleração na América Latina

A pandemia se acelerou nesta semana no mundo, com 724,7 mil novos casos registrados por dia (+ 10% em relação à semana anterior), um recorde, segundo balanço da AFP realizado na última quinta-feira.

A maioria das regiões do mundo experimentou uma aceleração: + 26% na América Latina / Caribe, + 18% no Oriente Médio, + 16% na África, + 10% na Ásia, + 9% nos Estados Unidos / Canadá e + 4% na Europa.

+++ VEJA TAMBÉM: Pessoas que tiveram Covid-19 podem ser reinfectadas, diz Fiocruz 
+++ VEJA TAMBÉM: Governo de SP recebe lote com o equivalente a 5,5 milhões de doses da vacina CoronaVac

Nesta semana, a região dos Estados Unidos / Canadá ultrapassou a Europa, com 256.900 contaminações diárias em comparação com 251.300.

Essas duas regiões concentram 70% das infecções registradas esta semana no mundo.

O vírus praticamente não circula na Oceania (27 casos por dia, -1%).


Maior número de contaminações 

Estados Unidos é de longe o país que registrou o maior número de novas infecções nesta semana, com 249.200 novos casos diários (+ 9%), à frente do Reino Unido (53.000, -7%) e do Brasil (51.800, + 27%) .

Em proporção à população, com exceção dos microestados, a Irlanda é o país com o maior número de casos nesta semana (717 por 100 mil habitantes), seguida pela República Tcheca (670) e Israel (658).

Embora nos últimos meses a grande maioria dos países com taxa de incidência superior a 200 fossem europeus, cada vez mais países de outras áreas estão se juntando a eles, como nesta semana a Colômbia, os Emirados Árabes Unidos e a África do Sul.

Balanço geral

A pandemia causou oficialmente 1,99 milhão de mortes no mundo, de acordo com um balanço realizado pela AFP na última sexta-feira às 11h GMT (8h em Brasília).

Estados Unidos continua sendo o país mais atingido (388.705 mortes), à frente do Brasil (207.095) e da Índia (151.918).

O número de vítimas em todo o mundo é geralmente subestimado.

E, o balanço é feito com base em análises diárias pelas autoridades nacionais de saúde e não inclui recontagens baseadas em dados estatísticos.

Último acesso: 11 Apr 2021 - 06:54:47 (1323).