saude   / Imunizante

Coronavac é eficaz contra variante P1, indica estudo realizado em Manaus

A eficácia de 50% se refere a casos sintomáticos da doença

VIVA SAÚDE Publicado quarta 7 abril, 2021

A eficácia de 50% se refere a casos sintomáticos da doença
Coronavac é eficaz contra variante P1, indica estudo realizado em Manaus - Pixabay

Resultados preliminares de um estudo feito com 67.718 trabalhadores da saúde de Manaus mostraram que a vacina contra a covid-19 Coronavac tem 50% de eficácia na prevenção da doença após catorze dias da primeira dose. A pesquisa do grupo Vebra Covid-19 foi a primeira a avaliar a efetividade do imunizante em um local onde a variante P.1 é predominante.

Os dados divulgados à imprensa são de uma análise interina e o artigo científico com os resultados deve ser publicado até o próximo sábado, dia 10. E, ainda não há informações sobre a efetividade da vacina após catorze dias da segunda dose. Os pesquisadores vão coletar esses dados durante as próximas semanas para fazer a análise final.

A eficácia de 50% se refere a casos sintomáticos da doença. Em nota, o grupo responsável pelo estudo disse que os resultados são encorajadores e apoiam o uso da vacina. Os pesquisadores afirmaram que também vão analisar a efetividade da Coronavac e da vacina de Oxford/AstraZeneca em idosos nas cidades de Manaus e Campo Grande e no Estado de São Paulo.

+++ VEJA TAMBÉM: 'Skincare natural': Abóbora, batata doce e frutas cítricas são capazes de melhorar a saúde e a beleza da pele
+++ VEJA TAMBÉM: Máscara de carvão ativado limpa profundamente a pele e controla a oleosidade; saiba como fazer

Menos eficaz contra outras variantes?

Além disso, recentemente, um estudo de imunogenicidade feito no Chile com cento e noventa pessoas mostrou que os vacinados com a Coronavac geram anticorpos necessários para combater o coronavírus, mas em baixa quantidade. Esses dados abriram a possibilidade de a vacina ser menos eficaz contra as novas variantes.

Último acesso: 19 Sep 2021 - 04:21:14 (1952).