saude   / Sorriso branquinho

Brasil é um dos países que mais investe em procedimentos odontológicos; Especialista comenta

Os alinhadores invisíveis são uma das diversas inovações tecnológicas que estão surgindo para melhorar a dinâmica do tratamento dentário

VIVA SAÚDE Publicado quinta 19 novembro, 2020

Os alinhadores invisíveis são uma das diversas inovações tecnológicas que estão surgindo para melhorar a dinâmica do tratamento dentário
Procedimento dentário - Pixabay

Não é nenhuma novidade que o brasileiro gosta de apostar na beleza do sorriso.

Na mais recente pesquisa feita pela Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE), em 2017, o Brasil aparece na 2.ª posição do ranking dos países que mais investem em estética dentária.

Em contrapartida, dados de 2016 do Ministério da Saúde apontam que aproximadamente 35% dos brasileiros precisam de algum tipo de tratamento ortodôntico.

+++LEIA MAIS: Mastigação incorreta pode causar até dor lombar, alerta especialista

Para o ortodontista Daniel Neves, mestre pela Universidade Northwestern de Chicago, o aumento na procura por tratamentos ortodônticos nos consultórios comprova esses números. Segundo ele, isso se dá porque o brasileiro, de maneira geral, é bastante vaidoso e considera o sorriso o seu principal cartão de visita.

O ortodontista lembra, porém, que a estética não é a única preocupação da população brasileira. Boa parte da demanda se deve à saúde bucal. Segundo o último levantamento do IBGE, lançado em 2018, os brasileiros gastam mais com consultas e tratamento odontológicos do que com atendimento médico.

Esses dados fortalecem o entendimento do porquê as inovações na área crescem no país. Os alinhadores invisíveis são uma das novidades recentes e que, a cada ano, ganham mais adeptos.

As placas incolores são alternativas para substituir aos aparelhos de metal – fixos ou móveis – e tem revolucionado o setor odontológico. O ortodontista comenta que a metodologia tem sido a escolha de jovens, adultos e idosos que não querem passar pela fase do “sorriso metálico”, normalmente associada aos adolescentes.

Uma pesquisa conduzida pela empresa inglesa Technavio, em 2018, apontou que o segmento da ortodontia invisível deve crescer aproximadamente 13% ao ano no período de 2018 a 2022. De acordo com o levantamento, os países da América do Sul, Central e Norte devem lideram o ranking.

Para o especialista, o motivo do crescimento da preferência dos alinhadores invisíveis não é só estético, mas também é uma questão de conforto e economia. Esse tipo de aparelho, segundo Neves, tem a mesma finalidade de um tratamento ortodôntico clássico que é a correção das imperfeições no sorriso, mas traz mais facilidades que o modelo tradicional.

É o caso da higienização bucal, pois os alinhadores podem ser retirados para escovação e também no momento da alimentação. Isso reduz o risco de tártaro e de outros problemas na boca. A ortodontia digital avança com procedimentos tecnológicos que melhoram a qualidade de vida dos pacientes. E os alinhadores invisíveis chegam como uma tendência global muito forte.

Último acesso: 06 Dec 2020 - 02:08:49 (872).