saude   / Vacinação vs Gestação

Fed. Bras. de Ginecologia e Obstetrícia recomenda a retomada da vacinação das gestantes sem comorbidades com a CoronaVac e Pfizer

Posicionamento traz orientações para as grávidas que receberem a primeira dose da vacina Astrazeneca-Oxford/Fiocruz

Revista VivaSaúde Publicado terça 6 julho, 2021

Posicionamento traz orientações para as grávidas que receberem a primeira dose da vacina Astrazeneca-Oxford/Fiocruz
Fed. Bras. de Ginecologia e Obstetrícia recomenda a retomada da vacinação das gestantes sem comorbidades com a CoronaVac e Pfizer - Freepik / Racool_studio - Freepik / tirachardz

A Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) recomenda a retomada da vacinação das gestantes sem comorbidades e ou fatores de risco, com as vacinas disponíveis no país que não contenham vetor viral, ou seja as inativadas (CoronaVac) e as de mRNA (Pfizer).]

As gestantes e puérperas que já receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca-Oxford/Fiocruz poderão aguardar o término do período da gestação e puerpério (até 45 dias pós-parto) para a administração da segunda dose da vacina ou optar por tomar a segunda dose preferencialmente com a vacina da Pfizer e nos locais aonde não estiver disponível, com a CoronaVac.

+++ Você já ouviu falar sobre GRAVIDEZ por ovodoação? Entenda o que é e como funciona o processo

Na recomendação pela retomada da vacinação, a entidade indica que as gestantes sem comorbidades e/ou fatores de risco busquem se imunizar por meio das vacinas inativadas (CoronaVac) e de mRNA (Pfizer). Para o acesso ao imunizante, não haverá a necessidade de indicação ou relatório médico.

“A Febrasgo entende que o uso de vacinas covid-19 em gestantes com e sem comorbidades ou fatores de risco deve ocorrer independente da indicação médica, sendo apenas necessário, se assim for o desejo da gestante ou puérpera, da apresentação do cartão de pré-natal ou registro do nascimento da criança”, aponta o presidente da Febrasgo, Dr. Agnaldo Lopes.

+++ Israel: Segundo o Ministério da Saúde, eficácia da vacina PFIZER diminuiu com variante DELTA

As gestantes e puérperas incluídas nos grupos prioritários, definidos pelo PNI e as sem comorbidades e/ou fatores de risco, agora também contempladas, que ainda não tenham sido vacinadas deverão ser imunizadas de acordo com cronograma do PNI do seu município, com vacinas covid-19 que não contenham vetor viral, ou seja, CoronaVac e Pfizer.

Último acesso: 26 Oct 2021 - 03:27:29 (2808).