Ansiedade: especialista indica quando passa a ser ideal tratar o transtorno com remédios

Por serem remédios que mexem profundamente com a química do cérebro, a especialista insiste que o consumo deles seja apenas indicado por um bom profissional

VIVA SAÚDE Publicado terça 8 setembro, 2020

Por serem remédios que mexem profundamente com a química do cérebro, a especialista insiste que o consumo deles seja apenas indicado por um bom profissional
Ansiedade: Será que você precisa de um medicamento para tratá-la? Descubra - Freepik

A ansiedade é um sentimento normal na vida de todos nós. Em um nível controlado, ela é considerada saudável — o medo nos ajuda a evitar comportamentos impulsivos, por exemplo.

Entretanto, quando entra em um nível preocupante, você pode ficar em dúvida do que fazer. Por isso, a psicóloga Cecília Dassi deu algumas direções para quem sofre com esse problema para o canal Eu Vejo.

+++ VEJA TAMBÉM:  Pensamento acelerado: confira seis dicas para acalmar mente agitada e ansiosa

+++ VEJA TAMBÉM:  Para relaxar e acalmar a mente! Dr. Joul Eel Jia conduz meditação guiada de 12 minutos; vídeo

“Primeiramente, a terapia é o método mais importante. Você pode não tomar remédio, pode não querer fazer meditação, mas se consultar com um psicólogo é o que vai te ajudar a aprender a lidar com a sua ansiedade”, explica Cecília.

É necessário entender como você funciona, o que tá acontecendo, como lidar de forma mais potente com suas emoções para que a pessoa ansiosa amenize os sintomas. “Não é como se a gente começasse a terapia e em três meses tudo se solucionasse. Esse problema não tem o poder de desaparecer do nada, é um processo neurológico”, diz a especialista.  

Preciso tomar remédio?

Quando a terapia não está sendo eficiente o suficiente e a ansiedade ocorre de forma excessiva, criando um estado de alerta e medo constantes que afetam a tranquilidade e causam sensações corporais desagradáveis, como batimentos cardíacos acelerados e falta de ar, o psicólogo te encaminha para um psiquiatra para o tratamento com remédios. 

Por serem medicamentos que mexem profundamente com a química do cérebro, a especialista insiste que o consumo deles seja apenas indicado por um bom profissional e, se extremamente necessário “Muitos médicos dão os antidepressivos para solução rápida, porém essa nem sempre é a melhor opção”, cita.

Último acesso: 23 Sep 2021 - 12:02:01 (281).