beleza   / Queda capilar

Cabelos: terapia regenerativa é opção para tratamento de queda capilar

Cientista especialista em tratamento capilar, Jackeline Alecrim, explica como componentes do sangue podem auxiliar nas terapias para queda de cabelo

Viva Saúde Publicado quinta 16 dezembro, 2021

Cientista especialista em tratamento capilar, Jackeline Alecrim, explica como componentes do sangue podem auxiliar nas terapias para queda de cabelo
Tratamento para queda de cabelo - Freepik/freepik

A queda capilar é um problema que afeta diversos aspectos da vida das pessoas. É normal perder uma certa quantidade de cabelo diariamente, porém, quando a queda é excessiva, o problema pode ter impactos significativos na autoestima de homens e mulheres. Jackeline Alecrim, cientista e expert em queda de cabelo e distúrbios do couro cabeludo, explica que existem componentes sanguíneos que podem auxiliar no tratamento da alopecia. “A técnica já é largamente empregada por renomados profissionais em diversas áreas da terapia regenerativa e demonstra resultados satisfatórios”, afirma.

TERAPIA REGENERATIVA

A terapia regenerativa, também conhecida como Plasma Rico em Plaquetas (PRP), é um tratamento médico dividido em três etapas. Na primeira, é realizada a coleta sanguínea do paciente, depois o sangue é processado e, por último, é injetado no couro cabeludo. “O objetivo desta terapia é o de concentrar, na amostra coletada, um elevado número de plaquetas e fatores de crescimento e depois injetar na área a ser tratada, possibilitando a ação de componentes que vão colaborar para melhorar fisiologicamente o funcionamento local”, explica a especialista.

+++ Como usar o secador sem danificar os fios? Descubra com as dicas de cabeleireiro querido das famosas

+++ Mechas capilares: escolha de papel determina saúde dos fios

O número de sessões varia de acordo com o caso de cada paciente, porém, o tratamento completo, geralmente, dura entre 2 e 10 sessões, respeitando um intervalo de 20 a 30 dias entre elas. "Sendo possível tratar diversos problemas clínicos e estéticos com o PRP, incluindo queda de cabelo, calvície, cicatrizes de acne, rejuvenescimento corporal e facial, melasma, entre outros”, pontua.


Sobre a fonte:

Jackeline Alecrim é cientista e especialista em Cosmetologia Avançada.

Último acesso: 29 Jan 2022 - 09:28:54 (3740).