Ballet Blend: Aula que mescla os princípios do balé clássico com a ginástica localizada; Conheça

Os exercícios são feitos em frente ao espelho e, algumas vezes com o auxílio da barra

VIVA SAÚDE Publicado quinta 22 outubro, 2020

Os exercícios são feitos em frente ao espelho e, algumas vezes com o auxílio da barra
Ballet Blend: Aula que mescla os princípios do balé clássico com a ginástica localizada; Conheça - Freepik

Criado pela bailarina brasileira Anna Martins, o Ballet Blend é uma nova modalidade de dança que está conquistando adeptos de todas as idades!

Além de ser uma atividade lúdica, sua prática auxilia na perda de peso e no fortalecimento do corpo, melhora o alongamento corporal, a concentração, a memória e a postura, e promove o bem-estar físico e mental - ajudando a controlar ansiedade e depressão.

A técnica é feita a partir da mistura dos passos utilizados na dança do ballet original com os exercícios da ginástica localizada coreografada, onde professores criam uma aula estruturada, dividida em turmas de diferentes níveis: básico, intermediário e avançado.

 

+++ VEJA TAMBÉM: Mexe e remexe! Além de queimar muitas calorias, dançar contribui para a memória e promove socialização

+++ VEJA TAMBÉM: Da caminhada à corrida: Um bom par de tênis é um ótimo começo; Confira mais dicas

 

E, durante os treinos, o foco é voltado para a progressão dos movimentos e sequências executadas pelos alunos, respeitando a condição física de cada um. Dessa forma, são criados objetivos específicos para cada grupo, seguindo a periodização do treinamento físico para criar novos estímulos e respostas.

Os exercícios são feitos em frente ao espelho, algumas vezes com o auxílio da barra ­- todos eles pensados para os membros inferiores e superiores, abdômen, glúteos e adutores.

"A aula é coreografada o tempo todo, seja para os membros inferiores, os primeiros a serem trabalhados, ou para os membros superiores. Um aluno pode queimar entre 300 e 500 calorias em até uma hora de aula, de acordo com as diferenças individuais biológicas", explicou Anna para o Portal Minha Vida.

Também, para começar a praticar o ballet blend, os especialistas na área recomendam que os alunos tenham vivência de pelo menos dois anos na dança ou outras atividades físicas.

Essa indicação é feita para que lesões sejam prevenidas, já que a consciência corporal desenvolvida por quem pratica exercícios pode ajudar na compreensão e execução das sequências ensinadas nas aulas.

Porém, caso o aluno não possua experiências anteriores, a bailarina explica que é preciso que ele inicie os treinos no nível iniciante, para que se possa adquirir condicionamento cardiorrespiratório e neuromuscular. "Desta forma, seguimos uma periodização dos treinos para evoluir o nível da aula, gradativamente, quando o aluno começar a adquirir condicionamento físico e melhorar sua performance", contou.

Último acesso: 06 Dec 2020 - 00:25:57 (626).