bem-estar   / Você sabia?

Equoterapia: método terapêutico com cavalos ajuda pacientes com questões emocionais e até mesmo autismo

A prática também é especialmente recomendada para quem se encontra dentro do TEA (Transtorno do Espectro Autista), TRM (trauma raquimedular), paralisia cerebral, esclerose múltipla, ataxia cerebelar, sequela de AVE (Acidente Vascular Encefálico) entre outros

Redação Bons Fluidos Publicado quarta 21 julho, 2021

A prática também é especialmente recomendada para quem se encontra dentro do TEA (Transtorno do Espectro Autista), TRM (trauma raquimedular), paralisia cerebral, esclerose múltipla, ataxia cerebelar, sequela de AVE (Acidente Vascular Encefálico) entre outros
Equoterapia: método terapêutico com cavalos ajuda pacientes com questões emocionais e até mesmo autismo - Freepik / @prootoleh

O bem-estar físico e mental numa sociedade que começa a se recuperar de uma pandemia é um assunto muito debatido atualmente. Especialmente em indivíduos que já sofriam com algum distúrbio neuropsicológico, o isolamento e a impossibilidade de práticas físicas externas prejudicaram a saúde mental de muitos.  

A equoterapia, método terapêutico que se utiliza do cavalo para o auxílio de pessoas com neurodivergências ou distúrbios psicológicos e neurológicos, pode ser a resposta a muitas pessoas e famílias que apresentaram, no período, piora em condições como TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), depressão, ansiedade, Síndrome de Burnout, e até mesmo para quem se encontra dentro de alguns quadros, como:

- TEA (Transtorno do Espectro Autista);

- TRM (trauma raquimedular);

- Paralisia cerebral;

- Esclerose múltipla;

- Ataxia cerebelar;

- Sequela de AVE (Acidente Vascular Encefálico);

Entre outros. 

Quando se trata de indivíduos que se encaixam no transtorno do espectro autista, a relação com o cavalo pode estabelecer uma base de confiança que os ajuda a lidar com questões de angústia, de separação, além de praticar o cuidado com o animal e contribuir para a construção de identidade, à medida que eles percebem o cavalo como ambiente externo a si. “A partir dessa confiança com o ambiente externo, há o desenvolvimento do relacionamento consigo mesmo”, explica Mariane Donato, coordenadora do CAJ (Centro de Referência do Autismo).

COMO FUNCIONA?

Para continuar conferindo, veja a MATÉRIA COMPLETA DO PORTAL BONS FLUIDOS, PARCEIRO DO VIVA SAÚDE.

Último acesso: 24 Jul 2021 - 02:03:46 (2929).