saude   / Atenção à saúde

HIPERTENSÃO: Prevenção, tratamento, sintomas, relação com COVID-19 e consumo do sal; CONFIRA!

Em 26 de abril é comemorado o Dia Nacional do Combate à Hipertensão e o Dr. Marcelo Cantarelli, cardiologista, respondeu as seis perguntas mais importantes sobre o assunto

MARINA PASTORELLI Publicado segunda 26 abril, 2021

Em 26 de abril é comemorado o Dia Nacional do Combate à Hipertensão e o Dr. Marcelo Cantarelli, cardiologista, respondeu as seis perguntas mais importantes sobre o assunto
Dia Nacional da Hipertensão - 26 de abril - Freepik

Nesta segunda-feira, 26 de abril, é comemorado o Dia Nacional de Combate à Hipertensão, assunto que merece nossa atenção,

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, cerca de 38,1 milhões de brasileiros têm pressão alta. Dados do Ministério da Saúde também confirmam que um em cada quatro brasileiros adultos são afetados pela doença.

Mas o que ela causa? Como é tratada? Ou melhor, como preveni-la? Essas e outras perguntas foram respondidas especialmente para a Bons Fluidos pelo Dr. Marcelo Cantarelli, cardiologista intervencionista do Grupo Angiocardio.

1_ Explicar sobre a relação do consumo exagerado do sal com doenças crônicas; 

A dieta rica em sal está relacionada ao aumento do risco de hipertensão e consequentemente, suas complicações como AVC, infarto do miocárdio e mal funcionamento dos rins (insuficiência renal crônica). Alguns estudos ainda, relacionam o consumo demasiado do ingrediente com obesidade e câncer de estômago.

Vários mecanismos explicam o papel do excesso de sal na hipertensão sendo os principais: aumento do volume de líquidos circulantes no sangue, inflamação da parede dos vasos sanguíneos contribuindo para seu espessamento, alteração no metabolismo do sódio, elevação do estímulo simpático no sistema nervoso, modificação da função renal e interferência nos sistemas renina-angiotensina-aldosterona.  

Como decorrência disso, teremos artérias com mais estreitadas e com maior volume de sangue em seu interior, promovendo o aumento da pressão arterial.

Importante salientar que para os hipertensos o ideal é ingerir menos que 5 gramas de sal por dia (recomendação da OMS) e que nossa alimentação (no Brasil) tem em média 8 a 10 gramas. 

2_ Quais são as consequências da pressão alta que é mal controlada? 

O controle inadequado da pressão alta leva ao surgimento de complicações no passar dos anos, as principais são: doença arterial coronária (angina e infarto do miocárdio), aneurisma de aorta, acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico ou isquêmico, insuficiência renal crônica (podendo necessitar de diálise ou transplante), redução ou perda da visão (por alteração os vasos sanguíneos da retina).

Salientando que as doenças cardiovasculares (AVC e infarto incluídas) são as que mais matam no mundo, 18 milhões de pessoas/ano e que a hipertensão é o seu fator de risco mais prevalente.

3_ Por que os hipertensos estão no grupo de ricos da COVID-19? 

A hipertensão é um dos fatores de risco para piorar a evolução da COVID-19, ao lado das doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e obesidade. Acredita-se que o desgaste do sistema cardiovascular pela hipertensão, além de outros fatores como alterações na atuação da enzima conversora de angiotensina.

Essa enzima é um importante elemento no desenvolvimento da hipertensão e é também utilizada pelo coronavírus para atacar nossas células. Os idosos são mais susceptíveis a terem uma pior evolução da COVID e sabemos que mais de 70% dos idosos acima de 75 anos são hipertensos.

Entretanto, um estudo recente observacional de Massachusetts mostrou que a hipertensão está associada também à pior evolução da COVID em pessoas hipertensas abaixo dos 65 anos de idade.

4_ Como prevenir a hipertensão? Quais dicas para o dia a dia?

Acredita-se que metade dos pacientes hipertensos no Brasil não saibam ser hipertensos. Ou seja, nunca mediram sua pressão arterial. Esse é o primeiro passo para a prevenção, saber se é ou está hipertenso.

A partir daí, é necessário uma avaliação médica para determinar qual o grau da doença e se já há acometimento de órgãos como vasos sanguíneos, coração, rins, retina e cérebro, já que na grande maioria das vezes a hipertensão é silenciosa e não produz sintomas.

Sob orientação médica, uma dieta adequada, com pouco sal, rica em legumes e verduras aliada à atividade física aeróbica regular e controle do peso e do estresse (meditação, exercício de respiração lenta), são importantes para a prevenção e tratamento da hipertensão. 

5_ Como tratar a pressão alta? 

O tratamento da hipertensão inclui medidas não farmacológicas e farmacológicas. Dentre as não farmacológicas temos: dieta adequada (com pouco sal – menos que 5 gramas, rica em legumes e verduras); atividade física  aeróbica regular; controle do peso e do estresse (meditação, exercício de respiração lenta). As medidas farmacológicas consistem no tratamento com medicamentos que serão utilizados em número e doses variadas de acordo com a gravidade do caso e determinadas pelo médico.

6_Quais são os principais sintomas da pressão alta? 

Na maioria das vezes a pressão alta não traz sintomas, mas quando aparecem os mais importantes são: formigamentos, tonturas, enxergar pontos escuros ou brilhantes (escotomas), dor de cabeça, principalmente na nuca e pela manhã, cansaço, fadiga, coração acelerado, dor no peito ao fazer esforços  e alterações na quantidade e ritmo urinário.

Último acesso: 03 Dec 2021 - 19:22:02 (2168).