Testeira
  covid-19   / Hospitalização de crianças

Estudo: crianças são mais hospitalizadas, em meio a variante Ômicron

Um estudo britânico observou um aumento na taxa de internação de crianças mais novas e, até mesmo, de bebês

Viva Saúde Publicado sexta 14 janeiro, 2022

Um estudo britânico observou um aumento na taxa de internação de crianças mais novas e, até mesmo, de bebês
Estudo sobre hospitalização de crianças por Covid-19 - Freepik/user18526052

A variante Ômicron tem se tornado a cepa dominante em diversas regiões do mundo e, assim como adultos podem ser infectados, crianças também. Nesta sexta-feira, 14, Davi Seremramiwe Xavante, indígena de 8 anos, foi vacinado contra Covid-19, o mesmo dia em que um estudo britânico sobre os efeitos da Ômicron em crianças foi publicado, conforme a Reuters.

Na pesquisa, foi constatado que as chances de crianças mais novas, e até mesmo bebês, ficarem internadas em hospitais são maiores em relação a crianças com idades mais avançadas

Em meio ao atual cenário de saúde pública com a variante de alta transmissão, os pesquisadores britânicos observaram que 42% das crianças hospitalizadas possuíam menos de 1 ano de vida. Mas, os casos são considerados leves

De acordo com o autor do estudo e professor de Medicina e Saúde Infantil da Universidade de Liverpool, Calum Semple, uma das explicações para essa proporção seria a vacinação entre as crianças mais velhas. Ainda, a demanda por oxigenação nos casos de internação está diminuindo. “Essas crianças não estão particularmente adoecidas. Na verdade, estão ficando por períodos curtos de tempo”, disse o pesquisador a jornalistas. 

+++ Pré-cadastro para vacinar crianças já está disponível, conforme anúncio do Estado de São Paulo

+++ Tempo de isolamento reduzido para Covid-19: especialista fala sobre a diminuição da quarentena de dez para até cinco dias; Confira mais

VACINAÇÃO DE CRIANÇAS ENTRE 5 A 11 ANOS, NO BRASIL

O primeiro lote da vacina infantil contra Covid-19, da Pfizer, chegou no Brasil nesta quinta-feira, com 1,2 milhão de doses. Diversos estados já começaram a se preparar para iniciar a campanha, que seguirá ordem de prioridade: crianças com comorbidades e deficiências, indígenas e quilombolas.  

O Rio de Janeiro já começou a distribuição das doses pelos municípios do estado, e a capital carioca pretende iniciar a imunização nesta segunda-feira, 17, mesmo dia em que a cidade de São Paulo anunciou para a aplicação da primeira dose. O governo de Minas Gerais também está distribuindo os imunizantes nesta sexta-feira, 14, e pretende iniciar a vacinação já neste sábado.


 

Último acesso: 29 Jan 2022 - 11:14:26 (3882).